Alfonso García Robles, uma vida a favor da paz

Sexta-feira, 20 de março, 13.15 GMT

Muitos mexicanos foram premiados em todo o mundo por suas realizações, hoje, lembramos Alfonso García Robles, Prêmio Nobel da Paz em 1982.

Nascido em Zamora, Michoacán, em 20 de março de 1911, García Robles teve uma grande carreira como diplomata no México.

Depois de estudar Direito na Universidade Nacional Autônoma do México, García Robles ingressou no serviço de relações exteriores do México como terceiro secretário da Embaixada do México na Suécia.

Em 1941, foi nomeado Diretor Adjunto de Assuntos Políticos do Serviço Diplomático no Ministério das Relações Exteriores.

Gracía Robles participou da Conferência das Nações Unidas sobre Organização Internacional, onde foram estabelecidos os fundamentos legais da Organização das Nações Unidas.

Ele trabalhou para a ONU como chefe da divisão política do Departamento de Assuntos do Conselho de Segurança.

Ele foi nomeado representante mexicano no Comitê de Desarmamento da ONU, com sede em Genebra, Suíça.

Seu trabalho a favor da não proliferação nuclear na América Latina foi coroado com a assinatura do Acordo de Tlatelolco em 1976.

García Robles desempenhou um papel crucial no lançamento e na implementação desse acordo. O tratado procurou garantir a proibição de armas nucleares e que a América Latina não estivesse envolvida em nenhum conflito entre as grandes potências mundiais.

As negociações foram lideradas por García Robles, que, graças à sua diplomacia e capacidade de negócios, concluiu com êxito a negociação.

Em outubro de 1982, García Robles recebeu o prêmio Nobel de La Paz por “seu magnífico trabalho nas negociações de desarmamento das Nações Unidas”, um prêmio que ele compartilhou com o Diplomata e escritora sueca Alva Reimer Myrdal.

Ele morreu em 2 de setembro de 1991 na Cidade do México.

Suas publicações

  • Panamicanicanme et Politique de Bon Voisinage (Paris, 1938)
  • Primeiro Congresso Internacional de 1938
  • A Questão do Petróleo no México e no Direito Internacional (1939)
  • A Cláusula Calvo antes do Direito Internacional (1939)
  • O mundo do pós-guerra (2 vols., 1946)
  • A conferência de São Francisco e seu trabalho (1946)
  • Política internacional do México (1946)
  • A desnuclearização da América Latina (1965)
  • A largura do mar territorial (1966)
  • O Tratado de Tlatlelolco. Gênese, escopo e objetivo da proibição de armas nucleares na América Latina (1967)
  • Tratado para a proibição de armas nucleares na América Latina.