Dois grandes nomes da dança no México: Elisa Carrillo e Isaac Hernández

Segunda-feira, 23 de setembro 11.59 GMT


Dois grandes nomes da dança no México: Elisa Carrillo e Isaac Hernández

 


La dança É uma das expressões artísticas em que todo o potencial que o corpo humano É proprietária.

Movimentos suaves ou fortes impactam por sua finura ou potência.

A beleza e a graça observadas fazem dele um dos espetáculos mais impressionantes que existem no mundo.

No caso do México, há dois grandes dançarinos que já falam há algum tempo.

Além de se orgulhar de seu país, pela rica trajetória que têm.

Elisa Carrillo Cabrera

 

A dançarina nasceu em Texcoco, Estado do México, em 1981. Desde os anos 6, ele começou a estudar dança.

Posteriormente, ingressou na Escola Nacional de Dança Clássica e Contemporânea do INBA.

Assim, ele continuou seu treinamento na The English National Ballet School, em Londres.

Ela foi a primeira mexicana a ser a primeira dançarina e parte de uma das mais importantes empresas internacionais: Staatsballett Berlin.

Ele já realizou obras dos coreógrafos mais importantes da atualidade.

Ele ensina balé nos Estados Unidos, México, Alemanha e Canadá.

Na 2012, ele criou sua própria fundação para promover a divulgação, educação e desenvolvimento da dança em seu país.

E no 2019 ele foi reconhecido com o Prêmio Benois por sua atuação em Romeu e Julieta, um dos mais importantes do mundo.

 

 

 

 


Isaac Hernández Fernández

 

A dançarina nasceu em Abril 30 da 1990, em Guadalajara, Jalisco.

Vem de uma casa onde a dança é realizada no sangue, seu pai é Héctor Hernández e seus irmãos também são dedicados a essa arte.

Isaac, aprenda rápido. O balé é sua força, mas ele gosta de outros estilos igualmente.

Se necessário, tente o horário diário do 12 para tornar tudo perfeito.

Ele é o primeiro mexicano a pertencer à companhia inglesa National Ballet.

Em 2018, ele foi reconhecido com o prêmio Benois, o maior em que se pode contar nessa área.

Nesse mesmo ano, o governo mexicano concedeu-lhe a medalha de Belas Artes.

E neste 2019, ele triunfa com o show que dirige: Acordar.